Clássicos até o Fim: Alundra (26)

Inoa está em chamas! E nem sinal da maioria dos moradores! Encontrei Bonaire e Myra caídos, mortos… Onde estariam os outros? Dei uma breve procurada e achei o pessoal na casa de Beaumont. Conversei com ele e entramos em sua casa. Lá dentro, o pessoal que restou da vila estava apavorado e, óbviamente, sedentos por vingança.

Elene, que havia retornado do pesadelo, havia sucumbido. Sierra, Wendell e os outros também se foram. Poucas pessoas restaram ali. Septimus comenta que os Murggs sozinhos não fariam tanto estrago assim. Yustel diz que os Murggs estão conseguindo fazer o trabalho que lhes foi pedido, provavelmente ela viu alguma coisa em sua bola de cristal… Após conversar com todos, Beaumont organiza uma reunião para traçar algum planejamento pra daqui pra frente!

Gustav sugere irmos até a Murgg Woods e destruir tudo, mas Yustel diz que isso pouco adiantará, pois eles são muitos e, no final das contas, não são a causa de tudo. Após alguma discussão, Ronan aparece na sala, acusando Alundra de ter destruído a fé do povo de Inoa. Aí começou uma séria discussão sobre as reais intenções dos deuses, pesadelos, Melzas e tudo mais. O povo de Inoa já estava desconfiado, principalmente depois das conclusões de Meia, Alundra e Septimus. Agora com a destruição da vila, foi a gota final para que passassem a desacreditar totalmente nos deuses.

Ronan se enfurece! Berra que as pessoas ali só sabem exigir as coisas dos deuses. Beaumont diz que, até o momento, todas as orações estavam seguindo para um demônio disfarçado de deus. Septimus e Kisha reforçam a idéia, o que deixa Ronan maluco de raiva! Meia intervém e começa a jogar as coisas na cara de Ronan, dizendo que, segundo ele, Melzas só se vingou de Inoa por conta dos moradores terem deixado de acreditar nele. Segundo Meia, na verdade, Melzas estava com medo de que o povo de Inoa passasse a acreditar e orar por outro deus. Com isso, começou a atacar a vila, matando um por um, manipulando seus sonhos em pesadelos.

Agora, com o povo livre de suas garras, adquiriram o poder de controlar seus próprios sonhos!

Meia continua, dizendo que, se o povo de Inoa unir seus poderes, poderiam derrotar Melzas, o que deixa Ronan espantado. Beaumont então faz o balanço da reunião: continuar acreditando em Melzas ou lutar contra ele, mesmo que isso acabe condenando suas almas… Ele dá um prazo até no dia seguinte para o povo fazer a votação, afinal, não é uma decisão fácil. Mas, escolher ser escravo de um deus manipulador ou morrer tentando se livrar, eu preferia lutar… Enfim, enquanto Beaumont e Meia falavam, Ronan ficava apenas calado, ouvindo…

Após todos saíram da sala, Ronan amaldiçoa Alundra pro resto da vida. Meia comenta a ironia do destino, enfrentar um deus que eles próprios criaram, fruto de sua própria fé…

Ronan puto da vida

A cena seguinte mostra Alundra acordando, como é de praxe. Antes de qualquer coisa, siga para lojinha de Naomi e ela lhe entregará a Silver Armor. Saia e converse com Meia, que estará em frente à fonte da vila. Ela dirá que desconfia que Ronan está planejando alguma vingança… Siga para o Sanctuary!

Ronan estará com a cabeça baixa. Assim que entrar, ele começará a falar:

Ronan: – Eu sabia…. eu sabia, assim que vi você, que deveria tê-lo destruído de uma vez por todas… Antes de você chegar, todos aqui estavam bem, oravam e acreditavam nos deuses. Então, todos começaram a sofrer com pesadelos, morrer de formas cruéis, como se os deuses estivessem nos traindo. Nosso relacionamento com os deuses estava destruído… Agora, apenas sua alma vai acalmar a fúria dos deuses e servir como pedido de desculpas por deixarmos de acreditar neles!

Do lado de fora, Meia e os outros estão preocupados, pois Kisha viu Alundra entrar sozinho no Sanctuary! Ao que menos se espera, estamos em um lugar estranho, onde Ronan implora pelo poder de Melzas… que o transforma em um demônio horrendo! É hora de finalmente enfrentar Ronan!

Chefe: Ronan

Ronan não é muito difícil, a única dificuldade, na verdade, é que suas armas pouco fazem cócegas nele, fazendo a batalha se alongar demais! As magias podem tirar um pouco mais, mas também são quase inúteis. Ronan, ao começar a batalha, solta um escudo de espinhos que fica girando ao seu redor. Cada bola de espinhos pode ser destruída, e é a única forma de atingir seu corpo. Vale lembrar que ele revive sem escudo de tempos em tempos. Seus ataques vão desde raios que caem do céu até flechas de poder e um raio enorme que solta raramente, mas que tira uma boa parte da energia de Alundra se acertar!

Para destruir Ronan, eu indico o Willow Bow com ataque carregado. É simples: o tiro carregado do arco atravessa os espinhos e atinge Ronan diretamente, sem precisar destruir nada pra isso. Mesmo que a batalha demore, basta desviar dos ataques do mesmo e jogar as flechas carregadas em sua fuça.

Após destruído, Ronan volta à sua forma original e desaba, morto!

Alundra sai do Sanctuary e todos o esperam, felizes por ter saído vivo da luta. O povo que restou da cidade decide se refugiar no templo, porque além de ser um lugar maior, é mais resistente também. Gustav ainda está apavorado e teme que os Murggs invadam seus sonhos, como fizeram com Bergus e Nestus. Meia diz pra ele não se preocupar, pois estão reunidos ali para impedir qualquer ataque inimigo. Beaumont sugere todos darem as mãos e adormecer, assim poderão sonhar o mesmo sonho, transformando aquilo em poder contra Melzas. Beaumont sugere pensarem em um guerreiro, que junto com Alundra, destruirá Melzas.

Como muitos ali não conseguiam imaginar o MESMO guerreiro, Septimus dá a idéia de imaginar o próprio Alundra! Todos concordam, mas Meia diz que, antes disso, é bom lembrar que Alundra vai arriscar sua própria vida para destruir Melzas. Então, todos formam um círculo e imaginam a arma com a qual Alundra lutará! Sendo assim, surge a Holy Sword, a segunda melhor arma do game! Com tanta gente botando fé assim, é hora de prosseguir no game!

Assim que sair do Sanctuary, Meia virá atrás. Ela diz que precisa dizer algo, mesmo que essa seja a pior hora pra isso. Meia tem um péssimo pressentimento…. pressentimento esse de que Melzas é muito mais forte do que qualquer um ali, ou mesmo que todos juntos… Ela pede para Alundra tomar cuidado e volta para o Sanctuary, trancando a porta!

Depois que Meia sai, Cephas, o coveiro, vem até Alundra. Ele diz que ele e Nava são de uma raça diferente do povo de Inoa, e diz mais: os dois são responsáveis por observar os passos de Melzas e selar a criatura para que nunca mais volte. Cephas ainda diz que a última Crest está com Nava.

Nós vamos atrás dela, mas somente na próxima etapa, por hoje chega de emoções fortes!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s