MARATONA SNES – Dia 18 – Lutando para Permanecer Vivo

Segue a vida, segue a luta, e com ela a nossa maratona. Confira com a gente os 10 clássicos do dia.

maratona18

[171] ActRaiser 2
Enix, 1993
Plataforma/Ação

171-ActRaiser2

Matt: Nunca tinha parado para jogar ActRaiser 2 e nossa maratona me deu essa oportunidade de conhecer um jogaço! Os fãs do primeiro devem sentir falto do modo de construção que eu achei chato no primeiro, mas isso aqui não existe mais, a ação 2D melhorada e linda faz desse um jogo diferente do original mas igualmente muito bom.

Max Carnage: Se o primeiro é bom, o segundo é muito melhor. Nosso herói agora tomou Red Bull e ganhou asas, dando um leque maior para os controles.

[172] Zombies Ate My Neighbors
Konami, 1993
Run ‘n Gun

172-ZAMN

Max Carnage: Esse jogo surgiu em uma época que zumbis ainda não era um tema muito clichê e seu uso cômico ainda tinha alguma graça. Escolha o menino e a menina e saia por cenários qualquer resgatando seus vizinhos e matando zumbis e outros tipos de monstros. A LucasArts desenvolveu um estilo de jogos muito bem humorado em cima deste, um deles ficou super caprichado que é o Herc’s Adventures na geração 32-bits.

Matt: Jogo muito divertido e diferente, saia pelo cenário catando seus vizinhos antes que eles sejam comidos pelos monstros e zumbis espalhados pelo cenário, uma verdadeira caça ao tesouro muito divertida e para 2 miguxos.

[173] Battle Cars
Namco, 1994
Corrida

173-BattleCars

Matt: Battle Cars tentou misturar corrida de carros com pancadaria e falhou feio, confesso que na época até curti e aluguei algumas vezes mas, jogando hoje, vi o tanto de falhas que ele tem, um título com potencial mas fica no quase.

Max Carnage: Uma bizarra mistura de Mario Kart com Rock N’ Roll Racing mas só com o objetivo de detonar seu adversário.

[174] Uniracers
Nintendo, 1994
Corrida

174-Uniracers

Max Carnage: Rapaz… conheci esse jogo tem um tempo nos emuladores e sempre achei muito estranho. E sem graça. Você sai correndo com o monociclo e dá saltos, gira e faz o caralho. Sei lá, a Nintendo não apostou muito bem nessa…

Matt: Ganha pontos pela inovação, afinal, me dê um nome de outro game de corrida de uniciclos… Erro 404.

[175] The Ren & Stimpy Show: Veediots!
Grey Matter Interactive, 1993
Ação/Aventura

175-RenStimpyVeediots

Matt: Um dos 3 games da dupla para o SNES, esse aqui faz você jogar 3 episódios “clássicos” do desenho, o gráfico é bonitinho e até que o desafio agradou.

Max Carnage: Não saquei o objetivo do jogo mas passei pelas fases só destruindo objetos, catando grana e dando porrada no Stimpy o_0

[176] Total Carnage
Midway, 1993
Shooter

176-TotalCarnage

Max Carnage: Jogo arcade ao máximo que não tem nem tela de apresentação (pelo menos esperei e depois da historinha foi direto pro game). É aquele tipo de jogo onde cada botão atira pra uma direção, tipo, o X atira pra cima, B atira pra baixo, etc. Geralmente a tela é coberta de inimigos e quando você acha o jogador nela já tá morto e nem sabe por que.

Matt: Joguinho no estilo SMASH TV, você sabe, seu boneco gira 360 graus, anda dando moonwalk e tudo enquanto atira para todas as 8 direções disponíveis com a sensata combinação de botões, o jogo tenta o tempo todo ser engraçadinho, desde os gráficos das cut-scenes, os diálogos, os gritos de guerra e até com os inimigos esquisitões, curioso e muito ruim.

[177] Super Star Wars
LucasArts, 1992
Run ‘n Gun

177-SStarWars

Matt: Um minuto de silêncio pela LucasArts. (…) Esse game, o primeiro de 3 que apareceram no SNES, segue bonito a história do Episódio IV “A New Hope”, com pequenas adaptações. Ganhou uma jogabilidade impecável, belos gráficos e surpresas interessantes. Para fãs e ainda-não-fãs da série curtirem sem moderação.

Max Carnage: A ação é boa mas o que fode é a falta de um checkpoint. Começar tudo novamente ao morrer é de tirar o interesse do cidadão.

[178] True Lies
Acclaim, 1994
Run ‘n Gun

178-TrueLies

Max Carnage: Baseado em um famoso filme de SBT da década de 90, o game é puro tiroteio, mas com civis no meio nos quais você não pode matar. Você tem sua missão, sai pela fase atrás do alvo e desviando dos tiros/atirando pra caralho. É tipo um GTA antigo.

Matt: Para ser um GTA antigo, os civis inocentes mortos deveriam render dinheiro e faltam os carros para roubar, fora isso, um bom game que obedece a trama do filme do Schwazza.

[179] Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters
Konami, 1993
Luta

179-TurtlesTounFight

Matt: No Turtles in Time eles colocaram um modo de luta versus que fez muito sucesso, talvez por isso ou simplesmente para seguir a tendência da época, fizeram um jogo completo de luta versus com as tartarugas e alguns inimigos estranhos que eu nunca tinha visto. O game ficou muito bacana, a luta é ótima e tem um modo historinha, dá para usar o Destruidor e ainda tem barrinha de Super para mandar um especial que o comando é o mesmo para todos, apertar A e X junto. Curto muito esse game!

Max Carnage: Eu não sei o que me tirou o interesse desse jogo ao longo do tempo, se foi o fabuloso Turtles in Time ou o excesso de jogos de luta pro SNES. Mas gostei, me surpreendeu. Meu preconceito contra ele fazia eu enxergá-lo como mais um jogo de luta da praça.

[180] Super Ghouls ‘n Ghosts
Capcom, 1991
Plataforma

180-SupesGnG

Max Carnage: O temido game que muitos consideram impossível, seja pelo fato dele ser realmente difícil ou por ter que jogar tudo novamente após terminar a primeira vez para poder recuperar a princesa, coisa que pro Mario é tão fácil. O negócio é que esse jogo, depois que se pega o jeito, acaba virando viciante e você vai fazer questão de jogar trilhões de vezes sem reclamar muito.

Matt: Eu nunca achei esse jogo difícil, pode ser que no primeiro test drive você ache difícil de controlar e morra bastante, mas depois de alguma experiência o jogo se torna até fácil, e essa história de zerar 2 vezes não é problema algum pois a experiência é prazerosa. Esqueça os rótulos e jogue logo essa obra de arte.

Não deixe de ver o vídeo do dia, hoje com a especialíssima participação do nosso brother Colimar, direto de Belém do Pará. Colimar além de ser nosso colaborador é editor do canal História Revista no Youtube.

4 comentários

  1. Actraiser 2 afundou a franquia com controles horríveis, apesar do visual lindo. E vale lembrar que o Colimar terminou essa pedra nos desafios anos atrás…

    E Matt, vc ganha meu respeito por achar Super Ghouls’n Ghosts um jogo FÁCIL…. pqp, enjoei tanto de morrer NA PRIMEIRA FASE desse jogo que desisti, pra mim os caras cagaram naquele pulo incontrolável no ar…

    Continuem o belo trampo rapazes, to acompanhando aqui!

    1. Valeu Cosmo! O convite para colaborar nesse projeto está sempre de pé, quando e como quiser. Talvez eu ache fácil por ter JOGADO TANTO esse game, gosto muito mesmo.

  2. Não curti Actraiser 2.Acho que s controles dele ficaram parecendo uma estatua mesmo. Zombies ate my neighbors é um jogo bem divertido mesmo e em grupo ainda mais. Super Ghouls fácil? Cara, você deve ser uma semi-divindade xD.
    Uniracers é bem legalzinho, mas se tivesse apelado pra algo mais nonsense, talvez ficasse ainda mais interessante.
    Esse especial é bom demais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s