MARATONA SNES – Dia 33 – Entre Tapas e Lâminas

De volta a nossa saga maravilhosa, com mais 10 coisas lindas dos 16 bits e mais uma novidade nos vídeos. Acompanhe!

maratona33

[321] Dragon View
Infogrames, 1994
Action
RPG

321-Dragonview

Matt: Só para vocês ficarem por dentro, esse aqui também é chamado de Super Drakkhen, ou Drakkhen II em outras regiões, mas era pra ser na verdade o antecessor do terrível Drakkhen, já jogado nessa nossa maratona. Esse aqui é tão ruim quanto, talvez um tanto menos ruim porque é mais variado, mas continua ruim e chato, os diálogos são como a leitura de um livro, detalhando emoções e movimentos dos personagens nos textos, veja por você mesmo.

 Max Carnage: Cara, a narração do game é irritante, parece livro que a gente é obrigado a ler pras fichas de leitura da escola. No mais, o que mais me chamou atenção nele foi a trilha sonora. Digna.

[322] Legend
Seika, 1994
Beat’em Up

322-Legend

Max Carnage: Briga de rua medieval com espadas muito no naipe de jogos de arcade por ter belos gráficos e os inimigos darem itens aleatórios. O game é bem linear, você mata uma ruma de inimigos depois um chefe e vai logo em seguida pra outro ambiente.

Matt: Até que não foi uma surpresa tão desagradável esse desconhecido beat’em up medieval. Os gráficos são detalhados e a ação é interessante, mas o jogo peca em coisas básicas, como o controle, que é muito ruim, e movimentos exagerados como o salto e voadora do herói, praticamente todos os inimigos deixam itens ao morrer.

[323] Fatal Fury: King of Fighters
SNK, 1993
Luta

323-FatalFury

Matt: Ele mesmo, o clássico dos arcades que foi uma das primeiras tentativas de combater o emergente Street Fighter II, a SNK apostou na história de vingança dos irmãos e tentou fazer um game de luta com um contexto, terminou sendo um fighting interessante e com coisas bizarras tipo um botão só para arremessar e golpes especiais cujo comando terminava com diagonal pra cima.

Max Carnage: SNK, jamais coloque no mercado um jogo de luta com só 3 carinhas. Obrigado por ter arrumado isso no the king of fighters porra.

[324] Lemmings 2: Tribes
Psygnosis, 1993
Puzzle

324-Lemm2

Max Carnage: Os soldadinhos, ou sei lá que porra é essa, voltam para novas missões, com especialidades ainda mais variadas. Ah velho, porra. Como se fala sobre, praticamente, o mesmo jogo já visto antes?

Matt: Mais do mesmo, só que agora variando as fases, pra ter uma idéia a loucura começa na praia, e também inventaram mais animações (tentando ser engraçado) e palhaçadas que não encaixam no game.

[325] NHL 96
High Score Productions, 1995
Hockey no gelo

325-NHL96

Matt: Então depois do primeiro da série, em 94, a Electronic Arts resolveu terceirizar a produção desses jogos, já que era só atualizar os times e mexer uma coisinha ou outra nos gráficos, pra quê perder tempo?

Max Carnage: Ah cara, que esporte divertido… só que não.

[326] Ms. Pac-Man
Namco, 1996
Puzzle

326-MsPacman

Max Carnage: Legal, mais uma variação do clássico dos clássicos. Dessa vez, quem entra em cena é a fêmea da espécie. Sim, basicamente é isso que tem de diferente. Tem alguns modos de seleção como Arcade, Big, Strange, entre outros mas não notei grandes diferenças.

Matt: Para não chamar de Pac-Woman que ficaria estranho preferiram casar o Pac-Man e criar uma variação do mesmo jogo, só que com um lacinho na cabeça da bola amarela comedora de pílulas e fantasmas.

[327] No Escape
Bits Studio, 1994
Aventura

327-NoEscape

Matt: Jogo baseado num filme de 1994 com Ray Liotta que ninguém viu.

Max Carnage: Mas que merda é essa, me surge uma fase pra fugir de uns índios locos e depois surge um chefe com uma arma longa e eu tenho que matar ele com socos. Porra não, tá pensando que eu sou o que?

[328] Musya: The Classic Japanese Tale of Horror
SETA USA, 1992
Ação/Plataforma

328-Musya

Max Carnage: Apesar do título, não é um game de terror mas você vai se sentir aterrorizado com a dificuldade. É bicho vindo de todo lado já na primeira fase. Você controla um guerreiro com uma lança, vai passando por fases estilo Castlevania (aahhhh…. …. …… mais ou meeenos, mais ou menos, mais ou menos…) e vai matando chefes e ganhando novos poderes.

Matt: Achei que iria jogar um daqueles jogos de terror que você precisa escapar de um quarto ou algo parecido, mas não. Esse parece mais uma mistura de Castlevania com um jogo ruim e muito lento, aposto que a versão original é bem melhor.

[329] Ranma 1/2 Hard Battle
Atelier Double, 1993
Luta

329-Ranma

Matt: Um joguinho até bacana de luta, apesar de ser estupidamente lento. Os personagens do anime se degladiam para melhorar as notas e passar na escola, se é que entendi direito. Mas não importa já que você pode lutar com um panda.

Max Carnage: Baseado no clássico anime de mesmo nome, esse jogo não é mole, é foda. Os bonecos já vem pra cima de ti com tudo.

[330] NBA Give ‘n Go
Konami, 1995
Basquete

330-NBAGnG

Max Carnage: A Konami é tipo a Capcom, o que ela bota a mão vira ouro, mesmo usando temas comuns como jogos de esporte. Confesso que esse game me surpreendeu, cumpriu muito bem seu papel como um game de basquete diferente e atrativo. A parada da visão ser por trás do time que a gente controla funcionou e muito bem.

Matt: Esse é um basquete diferente, de cara logo a novidade da câmera vista “de trás” e os bonecos gigantes, tem umas enterradas doidas e um narrador empolgado, além dos times e jogadores licenciados, vale a jogadinha para quem curte o esporte.

No vídeo do dia

3 comentários

  1. Pessoal, não consigo achar palavras pra descrever o quanto eu dei risada com este vídeo…rs
    Meus parabéns, continuem assim, muito foda!

  2. Eita, Lemmings 2. Gostava muito desse. Se não me engano parei de jogar numa época em que fiquei travado numa fase onde você só tinha 1 lemming na tela. Acho que o nome era “So Close, yet so Far”. Como na época eu não pensava em recorrer ao Youtube para desempacar nos games, acabei deixando-o de lado. Preciso voltar a jogá-lo algum dia desses.

    Ms. Pac-Man eu cheguei a jogar num daqueles cartuchos 8-in-1. Mesma coisa do Pac-Man original, só muda a personagem. Se não me engano, esse game é jogável num arcade do Pac-man 2 – The New Adventures (Ou era o original, não lembro).

    Também já joguei o Dragon View, mas não fui muito longe. Realmente, as legendas são irritantes.

  3. Dragon View: Gostei desse, quase tanto quanto gostei do primeiro Drakkhen (sim, sou um dos poucos malucos do mundo que gosta de RPGs cheios de história, texto e diálogos…).

    Legend: Outro “Golden Axe wannabe”.

    Fatal Fury: Gosto mais do Special, mas esse aqui pelo menos é uma boa conversão do Neo Geo. E Carnage, não esqueça que, antes desse, a SNK tinha feito um com apenas DOIS personagens: Art of Fighting. Parece que era moda fazer o primeiro jogo de luta com poucos personagens (até o primeiro Street Fighter era assim) e tentar corrigir nos jogos seguintes.

    Lemmings 2: Tribes: bom para quem gosta de Puzzles (como eu), mas um pouco inferior ao primeiro. Seja como for, pelo menos neste a trilha sonora é bem melhor (pow, toca até uma versão MIDI da valsa Danúbio Azul na fase do Espaço, em referência ao filme 2001: Uma Odisséia no Espaço!).

    NHL 96: Até que presta, se você for mais fã de Hockey do que de Futebol (coisa rara no Brasil…)

    Ms. Pac Man: Boa versão, pelo menos não tentaram fazer um game de plataforma que nem aquela merda de Pac man 2: The New Adventures para Mega Drive, e se mantiveram fiéis ao original.

    No Escape: desperdício de gráficos com péssima jogabilidade.

    Musya: The Classic Japanese Tale of Horror: Confesso que nunca tinha ouvido falar desse, e fiquei curioso pra jogar.

    Ranma 1/2 Hard Battle: Não querendo ser chato, mas por que raios eles faziam tantas mudanças quando traziam um game do Japão pros States? Ok, dessa vez não alteraram os sprites (que nem fizeram com o game anterior do Ranma), mas alteraram as vozes, o nome da personagem Shampoo, algumas das histórias (pelo menos tentaram traduzir o resto…) e, claro, colocaram essa capa horrenda, que tenta imitar o desenho original. E Matt, a história de passar na escola é só do Ranma, os outros personagens têm histórias diferentes.

    NBA Give ‘n Go: Pelo menos esse não é só mais um game de basquete genérico, como as centenas de versões de NHL e ISSS.

    Ah sim, e Feliz Ano-Novo, pessoal! Continuem com o bom trabalho! (por onde andam os outros membros do OldGamesFTW?)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s