MARATONA SNES – Dia 61 – Estou Velho Demais para Isso

Vamos lá, coragem! Eu sei que a idade pesa, mas estamos tão perto do final, já se foram SEISCENTOS jogos e agora só faltam míseros 177… Nada de desistir agora, vamos beber o Gatorade do Jobson e cair pra dentro.

maratona61

 

[601] DinoCity
Irem, 1992
Plataforma

601-dno

 

Matt: Dino City… da Irem.. Confesso que empolguei no início porque se trata de um jogo da IREM, que é uma baita produtora que só faz coisa legal. Desse jogo a gente salva os gráficos e pronto. Jogabilidade péssima, dificuldade injusta e uma temática batida que não funcionou legal. E com essa capa, quem alugaria isso?

 Max Carnage: Achei muito legal, mas não trocaria por outros plataformas magníficos como Bubsy e Prehistorik Man.

[602] Icantation
Titus, 1996
Plataforma

602-incant

Max Carnage: A ideia é simples; você é um mago criança e precisa coletar 3 negocinhos de trigo pra poder atingir o fim da fase e enfrentar um chefe. Te diverte e chega a ser desafiador, mas cansa rápido.

Matt: Plataforma simplezão que parece um jogo de arcade, o grande problema dele é ser muito repetitivo, mas é legal para gastar uns minutinhos.

[603] Frantic Flea
GameTek, 1996
Plataforma

603-flea

Matt: Mais uma surpresa RUIM nesse dia escuro. Você controla uma pulga/piolho/barata e tem que resgatar outros insetos enquanto foge/protege sua turma de outros insetos mutantes, tudo muito lilás e amarelo passando rápido pra você ficar vesgo. É um jogo difícil de compreender e mais difícil ainda de gostar.

Max Carnage: Esse aí só tem gráfico, ô joguim sofrível.

[604] King Arthur & the Knights of Justice
Enix, 1995
Ação

604-kia

Max Carnage: Tipo um Zelda, com dois parças pra te auxiliar nas batalhas. E baseado num desenho.

Matt: Parece que é um baita RPG, a idéia é bem bacana e talz, mas aí você começa a caminhar na imensidão verde e aquela vontade de fazer outra coisa começa a crescer…

[605] NHL ’94
EA Sports, 1993
Hockey

605-nhl94

Matt: Eu vi num site pela webz que esse jogo é um dos TOP FIVE dos jogos de hockey de todos os tempos, então tá. Não consegui iniciar nenhuma briga, tristeza e decepção.

Max Carnage: Em 1994 eu não ligava pra isso. Pois é, ainda nem ligo.

[606] Michael Jordan – Chaos in the Windy City
Electronic Arts, 1994
Plataforma

606-chaos

Max Carnage: Sabe aqueles jogos que você vê e não leva a sério? E pior: descobre que não são tão ruins assim?

Matt: É um plataforma ruim e um jogo de basquete pior ainda. Michael não merecia isso.

[607] Legend of the Mystical Ninja
Konami, 1992
Aventura/Ação

607-gom

Matt: Aqui um game bacana do Ganbare Goemon. O legal é que pode jogar “de dois” e aprender umas técnicas de judô, bem divertidoso.

Max Carnage: Goemon é o cara, véi.

[608] Run Saber
Atlus, 1993
Plataforma

608-runs

Max Carnage: Joguinho com cara de Mega Drive. Muito legal por sinal. Apesar de obscuro, é RUiN SABER que ele não existe (tudun-pish!).

Matt: Jogo bacaninha até, a jogabilidade lembra bastante o Strider. Realmente parece jogo de Mega Drive (só que com gráficos, controle e sons decentes)

[609] Fatal Fury 2
Takara, 1994
Luta

609-ff2

Matt: Rapaz esse é legal, olha isso mesmo, é o arcade na sua televisão da sala, amigo. Porrada pra todo lado, troca de plano de luta, especiais “desperation” e muita LENTIDÃO também. Mas é bom.

Max Carnage: Jogo que tu apanha até sair o olho do cu antes de aprender a jogar.

[610] Lethal Weapon
Ocean, 1992
Ação

610-lw

Max Carnage: Sabe o que é legal nesse jogo (sendo ironico, pq esse jogo é uma merda)? Tu leva pipoco e o caramba, mas se encostar no espinho morre instantâneo igual um Mega Man.

Matt: Jogo baseado em filme, né… Já sabe.

MARATONA SNES – Dia 60 – Vencendo Decepções dessa Vida Ingrata

Vencer decepções é difícil mesmo, mas nem tanto quanto alguns desses belos exemplares de DECEPÇÕES JOGÁVEIS em dezesseis bits. Haja pele enrrugada para segurar as bolas.


maratona60

 

[591] Jimmy Houston’s Bass Tournament U.S.A.
American Sammy, 1995
Pesca & CIA

591

 

Matt: Eu poderia abrir esse belo dia com um jogo BOM, ou pelo menos mediano, mas esse aqui tem o REIROM GALEGO DAS AMÉRICAS dando legal na tela de abertura, então ganhou. O jogo? Ah… É um jogo de pescaria todo confuso e difícil de fazer qualquer coisa, seja navegar, arremessar, pescar ou simplesmente começar a jogar.

 Max Carnage: Jogo de pescaria é que nem subway, tudo igual mas é bom.

[592] Super Troll Islands
ASC Games, 1994
Plataforma

592-supertroll

Max Carnage: Neste game com esses bonecos super carismáticos a la Fofão, você precisa andar pelo cenário para colorir ele, utilizando 4 bonecos diferentes sendo que cada um tem um atributo mais avantajado (tche!). O controle é uma bosta.

Matt: Eu vi a capa e imaginei que seria um clone dos Lemmings, mas é um jogo merda de plataforma que você pinta as coisas com a cabeleira e tem um controle sofrível. Agora durma de boas depois de ver essa capa.

[593] Mario’s Time Machine
The Software Toolworks, 1994
Educativo (?)

593-time

Matt: Eu desafio você a conseguir jogar isso sem um walkthrough/detonado/manual/livro de história. Para entrar nas fases você precisa saber algumas datas precisas e seus devidos lugares onde ocorreram certos eventos, tudo bem que está nos livros que você precisa preencher as lacunas com as palavras certas, mas aí depois disso tudo, Mario começa a SURFAR pelo oceano pegando cogumelos e pronto… o que vem depois disso eu jamais descobrirei porque não voltarei a jogar isso nunca mais.

Max Carnage: Desculpa que a molecada tinha no meu tempo pra jogar videogame e dizer que ia estudar.

[594] Shadowrun
Data East, 1993
Ação/RPG

594-shadowrun

Max Carnage: Neste game você é uma criatura que escapa de um necrotério e quer saber o que aconteceu. Para tanto é preciso pegar itens e informações. Sim, é um RPG. E bem simpático, já ouvi dizer que é legal mas não fui muito longe😦

Matt: Essa visão isométrica me lembra um jogo lindo de PC chamado X-COM, que eu era simplesmente doente por ele… Shadowrun, bem… não conquistou a minha simpatia. Passei reto.

[595] Outlander
Mindscape, 1993
Ação/Corrida

595-outlander

Matt: Mad Max? É você?? Aqui você viaja pela estrada em visão terceira pessoa (no Mega a visão é primeira pessoa) e ataca os motoboy que querem arrancar seu retrovisor, se a gasolina acaba você pode seguir andando mesmo.

Max Carnage: Que jogo mais dinâmico. Só faltou ter futebol no meio.

[596] Pocky & Rocky 2
Natsume, 1994
Shoot’em Up

596-pr2

Max Carnage: ESSE JOGO CARAAAAAAA. Quem alugava esse não precisava de mais nenhum pra passar o final de semana. É muito amor.

Matt: Um jogo SENSACIONAL para salvar esse dia triste. Pocky & Rocky é tipo um jogo de navinha, mas você controla uma garotinha simpática ou um quati enfezado, atirando e se enchendo de power ups. Vou logo avisando que o desafio aqui é TENSO mesmo, se você nunca jogou, pare tudo e vá jogar isso agora.

[597] PowerMonger
Bullfrog, 1993
RTS

597-pm

Matt: É um game derivado daquele famigerado POPULOUS, só que três dê… o negócio é muito primitivo, por isso é extremamente lento, eu recomendo logo não tentar ficar rodando o mapa, você vai ter sono. Certamente um jogo que funciona melhor num computador e usa o mouse do SNES.

Max Carnage: zzzz…

[598] The Incredible Crash Dummies
Flying Edge, 1993
Plataforma

599-itd

Max Carnage: Outro game baseado em bonecos de verdade. Esse aqui é um plataforma bem padrão, onde você vai perdendo membros do robô a cada porrada que toma.

Matt: Seria melhor se fosse só bater os carros, como tem na capa.

[599] Super Bowling
Technos, 1992
Boliche

598-superbowl

Matt: Tem sim boliche no SNES, e é BOM. Os gráficos parecem o Punch Out e tem 3 modos de jogo, eu achei bem legal mesmo.

Max Carnage: YABA-DABA-DOO!!!!

[600] ESPN Baseball Tonight
Sony Imagesoft, 1994
Baseball

600-espnbt

Max Carnage: Game de baseball baseado no antigo programa americano da ESPN. Não vi nada de diferente dos outros que aqui já apareceram.

Matt: Para fechar, mais um baseball, esse é bem genérico mas o controle responde bem. Para fãs do estilo, uma boa opção.

MARATONA SNES – Dia 59 – Emulando DOS no SNES

Você sabia que é possível emular jogos de DOS no SNES? Nããão? Apoi sim, vamo vê se esse jogos aqui não são tipicos do sistema operacional mais confuso dos anos 80.

maratona59

 

[581] Operation Thunderbolt
Taito, 1994
Shooter com pistolinha de plástico

581-OT

 

Matt: Esse é pra quem tem saco de aço e a pistola (bazuca?) do SNES, mate os milhares de CLONES pela tela e tente sair vivo. Você pode escolher o “herói” para a tarefa, cada um tem sua arma de estimação e alguns dados inúteis, a SONJA está lá disponível para a ação.

 Max Carnage: Tipo o Lethal Eforcers só que muito mais difícil😦

[582] The Jungle Book
Virgin Interactive, 1994
Plataforma

582-JB

Max Carnage: Esse segue a linha dos games de plataforma da Disney, mas infelizmente não produzido pela Capcom. Tem um nível de dificuldade relativamente alto e cansa rápido, mas te diverte por algumas horas.

Matt: Tem um gráfico até legal, tem uma animação bacana e é bem difícil, um pouco repetitivo mas qual plataforma não é..?

[583] On the Ball
Taito, 1992
Puzzle

583-OtB

Matt: Vamos lá para um jogo para testar usa labirintite e lucidez, GIRE a tela para fazer a bolota descer até o GOAL da fase e pronto, repita a operação até ficar vesgo e tonto. Esse jogo funcionaria bem num celular/tablet, duvido que não existam dezenas por aí.

Max Carnage: To tonto @_@

[584] Super Smast T.V.
Acclaim, 1991
Ação

584-STV

Max Carnage: Esse é aquele famoso game de sobrevivências num estúdio de TV no futurístico ano de 1999, onde a baixaria já tomou conta deste meio de comunicação graças a banheira do Gugu, o Ratinho Livre e outras putarias. Muito legal pela ideia de que cada botão do pad dispara pro lado correspondente, por exemplo, o X faz atirar pra cima, o B pra baixo, o Y pra esquerda e o A pra direita. Sem falar que ele tem sangue (chupa, Mortal Kombat!).

Matt: Vamos para um jogo diferentão que pouca gente conhece e é bem divertidoso, a manha é atirar na ENXURRADA de inimigos que vem dos quatro cantos e sobreviver para ganhar o premio do reality. Queria que o Big Bosta fosse assim…

[585] Pro Sport Hockey
Jeleco, 1994
Hockey

585-PSH

Matt: Sempre tem que aparecer um jogo de HOCKEY, todo dia isso… Mais do mesmo, com fights sangrentos

Max Carnage: Os carinhas lá de cima gostam mesmo disso, heim?

[586] Dungeon Master
Software Heaven, 1992
RPG

586-DM

Max Carnage: Jogo daqueles chatão de ficar movendo cada passo dos bonecos na dungeon, populares no DOS na época. Nesse tu forma uma quadrilha de até 4 guerreiros e saem atrás de itens e bandidos.

Matt: Tem que QUERER MUITO pra jogar isso mais de 2 minutos.

[587] Realm
Titus, 1996
Plataforma/Ação

587-Realm

Matt: O jogo se passa no ano de 5069, isso mesmo, não consigo nem IMAGINAR o mundo daqui a TRES MIL ANOS… Mas tudo bem. Aqui você é um humano cyborg que precisa salvar o planeta de uma invasão alien, uma idéia bem original, um dos últimos jogos lançados para o SNES.

Max Carnage: Bah, que furada isso. Aposto que em 5000 vai ser tudo igual é hoje, que nem preveram que 2001 ia ser um ano milenar do cacete.

[588] Super Solitaire
Extreme, 1994
Cartas

588-SS

Max Carnage: Paciência, Free-cell e mais um monte de games de carta single-player pra quando você estiver muito afim de coçar esse saco aí.

Matt: Sim! Existe Paciência para o SNES.

[589] Super Soccer
Human, 1992
Futebol

589-SSoccer

Matt: Super Soccer era o que a gente tinha em 92, 93… antes do FIFA e ISSS aparecerem, e era MUITO jogado isso, hoje eu pego para jogar e só serve pra dar risadas, mas em 93 foram horas em disputas de penalti e partidas de 45min e placares dignos de uma partida de basquete.

Max Carnage: Tenho a leve impressão que esse jogo já apareceu aqui com outro nome. Fazer isso aqui desde 2012 tá me deixando louco cara @_@

[590] Thomas the Tank Engine & Friends
THQ, 1993
Educativo

590-Thomas

Max Carnage: Joguinho para a criançada catarrenta parar de berrar contendo atividades bem lúdicas e bem psicodélicas tipo o quebra-cabeça. Eu que sou grandinho fiquei com medo da voz macabra do carinha do menu e quase desisti de jogar por isso.

Matt: Parece que esse trem azul com cara de drogado voltou a ficar popular entre a criançada ultimamente né? Tenho visto ele por aí… Ah, esse jogo? Feidimais.

MARATONA SNES – Dia 58 – A Volta dos que não Foram

Estamos back!!! Você pensava que estaria livre da maratona?? Que esse projeto iria morrer assim, tão próximo de terminar? Nãããão senhor! Vai ter maratona até os 777 jogos sim, e se reclamar colocamos os jogos japoneses também.

Por enquanto, esses são os 10 lindos de hoje.
maratona58

[571] Jimmy Connors Pro Tennis Tour
UBI Soft, 1992
Tenis

571-Jimmy

 

Matt: Opa! Joguinho de tênis bom aqui, o melhor desse esporte que já joguei no SNES. Movimentação bacana, frames de animação bem caprichados, jogo fluido, som bacana, modo carreira bem construído, e tem até jogo na NEVE. Para os noobs, existe um modo de controle facilitado, onde você só precisa apertar o botão para rebater, o boneco se movimenta sozinho.

 Max Carnage: Jimmyyyy Cooonnoorrsssss. Po, não gostei do boneco andar sozinho, a gente só controla o movimento da raquetada praticamente😦

[572] Star Trek – Deep Space Nine – Crossroads of Time
Playmates, 1995
Ação

572-ST

Max Carnage: Quando vi que era jogo do Star Trek já pensei que fosse ser tão chato como outro que a gente chegou a postar aqui. Nesse aqui pelo menos tu move o boneco e dá porrada, já é um bom sinal. Me lembrou um pouco Alien³ pelas idas e vindas no cenário fazendo missão, e parece bom.

Matt: Tem um gráfico até legal, tem uma movimentação bacana e PARECE ser um jogo interessante, mas eu não me interessei nem um pouco, talvez por se tratar de uma franquia que eu não consigo gostar.

[573] Capcom’s MVP Football
Capcom, 1992
Football Americano

573-CMVPF

Matt: Jogo de futiba gringo é tudo igual mesmo, esse aqui tem um modo MVP (Most Valuable Player) que é tipo o premio de melhor jogador do campeonato ou algo parecido que eu não entendi como funciona. Outra coisa diferente são as animações antes das jogadas, os caras se reúnem e dão tapinhas e gritinhos de motivação, como no jogo de verdade.

Max Carnage: MVP = produto mínimo viável (Minimum Viable Product). Bem a cara disso ae.

[574] Super Splapshot
Virgin, 1993
Hockey

574-SSS

Max Carnage: Hockey é aquele jogo quase impossível de fazer gol, mas que tem mais treta em campo! Esse aqui tem tanta treta que tem um modo de LUTA, pra fechar o pau mesmo.

Matt: Primeiro jogo de hockey que vejo com um modo VERSUS, de luta mesmo, trocar soco e tal, doidera… e tem o apresentador Borat

[575] Al Unser Jr.’s Road to the Top
Mindscape, 1994
Corrida

575-Al

Matt: Está aqui um belo exemplar de um jogo de corrida para iniciantes, a mecânica é bem simples e é fácil vencer, a sensação de velocidade não existe, mesmo correndo a 300km/h parece que estamos caminhando no parque. A idéia do jogo é ir evoluindo nas categorias desde o kart até a Formula Indy, passando por corridas de Snomobiles (?) e Stock Car.

Max Carnage: Po, corrida de snomobile, que demais! Vira fã disso. Pq a globo não passa?

[576] Tetris 2
Nintendo, 1994
Tetris

576-Tetris2

Max Carnage: Aproveitando o sucesso lá do russo, a Nintendo criou uma continuação do clássico, cheia de cores e tem que combinar elas das mais diversas formas pra quebrar as pedras, tipo no Dr. Mario.

Matt: Tetris é Tetris e vice-versa, aqui ficou tudo colorido e fofinho Nintendo-style, tem modo versus e puzzle para animar a festa.

[577] Radical Rex
Actvision, 1994
Plataforma

577-RadicalRex

Matt: Ele é um rex, ele é radical, ele é o Radical Rex, o dinossauro simpático que anda de skate, distribui chutes e cospe fogo. Parei.

Max Carnage: Ancestral do Tony Hawk.

[578] Home Alone
THQ, 1991
Plataforma

578-HomeAlone

Max Carnage: “Se esquecero dimim” é aquele tipo de jogo que fudeu a indústria dos games um dia. Game baseado em filme feito pra ser lançado a tempo do natal.

Matt: OH NO!

[579] Street Combat
Irem, 1993
Luta

579-SC

Matt: Esse é simplesmente a americanização do Ranma ½: Chōnai Gekitōhen, e ficou BIZARRISSIMO, acho que a tosqueira foi até proposital. É exatemente a mesma mecânica e personagens, só que versões zuadas de cada um, o herói virou uma espécie de Robocop surfista.

Max Carnage: Caraa, melhor jogo de luta! Tá aí um exemplo de como fazer um game de porrada simples e contagiante.

[580] Super Scope 6
Nintendo, 1992
Shooter

580-SS6

Max Carnage: Jogo que vem com aquela bazuquinha irada onde você tem 6 diversos games a disposição pra brincar com seu novo brinquedinho. Tem até uma espécie de Tetris no meio.

Matt: Vamos testar a nova bazuca do SNES (que invenção, amigos!) com 6 mini games pra não dizer que não vem jogo nenhum com o acessório.

MARATONA SNES – Dia 57 – Voando Direto para o Fracasso

Partiu fracassar. Bando de jogos para você ignorar hoje.


maratona57

[561] ClayFighter: Tournament Edition
Visual Concepts, 1993
Luta

561-CFTE

 

Matt: Não satisfeitos com Clay Fighter e C2, surgiu uma versão “Tournament” em algum momento da história desse jogo de luta de bonecos de massinha. Esse é uma versão melhorada do primeiro, ainda não tem o coelhão e os outros que vão aparecer no C2 que são mais legais, mas pra quem curte e consegue dar risada com esse jogo, melhor jogar esse TE do que o primeiro.

 Max Carnage: Em um mundo já com Mortal Kombat e Street Fighter, essa franquia foi desnecessária, c’mon!

[562] Spider-Man – The Animated Series
LJN, 1995
Ação

562-Spidey

Max Carnage: Game do aranha baseado naquele desenho super maneiro que passava na Fox Kids. Difícil, maluco! Mas vale a jogada🙂

Matt: Não é porque é dificil que é bom e desafiador, nesse caso é dificil e ruim mesmo.

[563] HyperZone
HAL Laboratory, 1991
Shooter em trilho

563-Hyperzone

Matt: > Equipe reunida
> Vamos fazer um jogo
> Bora
> Vai ser um de navinha
> Blz
> Ei você aê, tá fazendo o que? Vem pra reunião
> Peraê po, vou vencer em Mute City no hard
> Cuma?
> F-ZERO po, nunca jogou?
> kct maluco, que jogo massa é esse?
> Imagina se esse jogo tivesse ARMAS nos carros?
> Puta idéia incrivel e original mano, É ISSO!
> highfive.jpg

Max Carnage: Não entendi qual é a desse jogo mas desconhecia e confesso que achei a zona bem divertida!

[564] Super Ninja Boy
Culture Brain, 1993
RPG/Briga de rua

564-Gamepro

Max Carnage: Olha, não é o mascote da Pro Games? Enfim, ideia muito legal que tiveram aqui, de pegar os elementos do RPG japonês (equips, encontros aleatórios, level, etc) com batalhas em formato beat ‘em up. O problema é que a ação é muito devagar.

Matt: Não tem como olhar esse ninja dando um socão com o punho do Alex Kidd e não lembrar da PRO GAMES, uma locadora não-sei-de-onde que colocava propaganda nas revista de games dos anos 90… Para ser melhor bastaria melhorar os gráficos e aumentar tudo, o jogo tem um formato de tela estranho também, a aresta vertical é maior que a horizontal, parece que deve ser jogado com o monitor virado 90 graus ou algo do tipo. Mas é feio também.

[565] Madden NFL ’96
EA Sports, 1995
Football

565-Madden96

Matt: Fico imaginando se por aqui lançassem jogos de futebol do Galvão Bueno.

Max Carnage: Olha ele ae de novo.

[566] NHLPA Hockey ’93
Electronic Arts, 1993
Hockey

566-nhlpa

Max Carnage: Adivinhem? Vou falar a mesma coisa de sempre e dizer que achei uma bosta né. ERRADO. Esse eu gostei cara! Não sei pq mas fiquei preso nele por uns bons minutos. Acho que os controles simples me conquistaram (me senti jogando uma versão Hockey do Striker). Gostei também da parte que começa a rolar porrada, enchi o cara de bomba.

Matt: Entre os trocentos jogos de hockey no gelo que tem nesse console, esse aqui consegue fazer alguma coisinha diferente e até ser divertidinho, com certeza você vai passar boa parte do jogo tentando iniciar uma treta.

[567] Magic Sword
Capcom, 1992
Plataforma/Ação

567-MS

Matt: Jogo que veio portado dos FLIPERAMA que é bem legal NO INICIO apenas… depois começa a ficar difícil e chato. Tem um lance de resgatar uns amiguinhos que ajudam, tem de mago a ogro que são controlados pelo cpu e cada um tem um ataque diferente, mas esses ajudantes são aleatórios e você corre o risco de trocar um legal por um bosta, tipo aquela brincadeira do Silvio Santos que o cara fica numa cabine respondendo SIIIIM ou NÃO sem saber o que está fazendo

Max Carnage: Puta merda onde eu tava esse tempo todo que também desconhecia esse? E é da CAPCOM CARAAAA! A capcom se fizesse jogo do Faustão nesse tempo aposto que sairia legal também.

[568] Pinball Dreams
21st Century Entertainment, 1992
Pinball

568-PD

Max Carnage: Um pinball com mesas temáticas, onde você pode controlar as “palhetas” pra bola não cair no buraco. Sim, nada diferente do que você já viu.

Matt: Esse você fica tonto de tanto a câmera subir e descer acompanhando a bolinha.

[569] Operation Europe: Path to Victory
KOEI, 1994
Estratégia em Turnos

569-OE

Matt: Viu quem é a produtora? Koei mano, o monstro dos jogos de estratégia tudo igual. Agora o lance é nos tempos modernos e parece jogo de tabuleiro, mas é a mesma canseira e enfado de sempre.

Max Carnage: Chuta

[570] The Rocketeer
IGS, 1992
Corrida de Avião

570-Rocketeer

Max Carnage: Sim, um jogo de corrida de avião com a visão lateral. É quase tão emocionante quanto as corridas de tampinhas de garrafa da sua infância.

Matt: Vá pensando que você vai controlar um cara com uma chaleira na cabeça e um jetpack que você se arrepende.

10 Jogos Carambolas Completando 10 anos esse ano

Ok, se você não se sentiu velho o suficiente na postagem anterior, vai se achar agora. Selecionamos com carinhos 10 grandes títulos que foram muito significativos para o ano de 2006.

Bully (PS2)

Bully_PS2CoverSheet_v2

A criançada que aporrinhava pra jogar GTA mas os pais não deixavam tiveram um grande motivo pra comemorar. Bem, não que Bully fosse um título indicado para este público, mas certamente divertiu muita gurizada e marmanjos como nós.

Gears of War (Xbox360)

Gear-of-War-capajpg

Um dos principais carros-chefe dos sistemas Microsoft celebra também seu 10º aniversário firme e forte. Com muita ação e armas de foder, o primeiro título tem diversão garantida por muitas décadas ainda.

Black (PS2)

black-cover

Aposta certa da Electronic Arts. Quem diria que o estilo que se consagrou nos computadores receberia tanto destaque – e exclusividade – no poderoso Play 2?

The Elder Scrolls IV: Oblivion (PC/Xbox360)

The_Elder_Scrolls_IV-_Oblivion

O game levou 4 anos pra sair do forno mas valeu cada segundo de espera. Apesar da série já ter avançado, Oblivion ainda tem muitos entusiastas que perdem noites perambulando pelo mapa e descobrindo coisas novas.

The Legend of Zelda: Twilight Princess (Wii/GC)

The_Legend_of_Zelda_Twilight_Princess_Game_Cover

Link e sua turma chegam praticamente junto com o Nintendo Wii e ainda ganham versão pra galera que não quis abrir mão do Game Cube. O título, como de costume, fez sucesso. Tanto que recentemente foi anunciado sua versão HD para a nova geração.

Okami (PS2)

Okami_PS2_Box_Front_T

Falando em Zelda, quem jogou Okami e conseguiu não gostar? Tamanha obra de arte infelizmente não foi tão bem nas vendas, mas quem importa? Nos diverte até hoje e inclusive há algum tempo tem sua versão HD disponível.

Mortal Kombat: Armageddon (PS2, Xbox)

Ps2_mortal_kombat_armageddon

O fatídico episódio onde quase todos os lutadores batem as botas não fez feio; deixou o público um pouco mais próximo da jogabilidade clássica e colocou uma cacetada de personagens de todos os títulos da série (inclusive um bizarro Motaro bípede).

Guitar Hero II (PS2)

Guitar-Hero-II-PS2

Ainda longe de saturar o mercado com o gênero, GH2 traz ainda mais clássicos do rock e desafiou muitos viciados a tocar Freebird no Expert até o final.

Yoshi’s Island DS (NDS)

300px-YI2boxart

Se em 95 você se divertiu com o baby Mario, que tal uma continuação com os babies Mario, Peach, Donkey Kong, Wario e Bowser Jr? E o melhor, cada catarrento com sua habilidade própria.

Wii Sports (Wii)

Wii_Sports_Europe

Confessa, vai; você quase acertou o Wii Mote nas fuças do seu parça numa partida de baseball ou tênis.

 

20 Jogos Supimpas Completando 20 anos esse ano

Chegou aquele post anual do OGFTW que faz você falar “Caramba, eu sou um idoso mesmo”, olha só esses 20 jogos que foram lançados um dia desses e já estão completando seus 20 aninhos de vida.

Guardian Heroes (Sega Saturn)

01

Beat’em up clássico em 2D com elementos de RPG, uma fórmula de sucesso certo, por isso a queridinha Treasure foi muito feliz em produzir essa coisa linda, é verdade que não vendeu muito, mas é considerado um dos melhores do gênero para o console.

Duke Nukem 3D (PC)

02

Eis um dos responsáveis por popularizar o estilo FPS – ou tiro em primeira pessoa – nos PCs. Duke 3D é violento e escrachado, não é qualquer jogo que a gente vê o protagonista arrancar a cabeça de um monstro gigante e fazer o buraco de pescoço dele de privada.

Megaman X3 (SNES)

03

Essa série que foi só melhorando, refinando e ficando mais difícil tambem, chegou ao terceiro e último capítulo no SNES em 1996 também, depois os jogos começaram a ser lançados nos novos consoles de 32 bits. Mas esse aqui é um queridinho de todos que curtem a série.

Pokemon Red & Green (Game Boy)

04

Pokemon é um fenômeno, todo mundo sabe, quer você goste ou não, e foi aqui que tudo começou, lá no Japão em 1996. O jogo é como um RPG clássico, mas aqui os pontos de experiência são para os monstrinhos capturados e colocados para batalhar, são muitas possibilidades que faziam os jogadores perderem horas com os seus portáteis na mão caçando monstrinhos para completar o pokedex com as 151 espécies. O jogo fez tanto sucesso que até hoje são lançadas novas versões com a mesma mecânica.

Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars (SNES)

05

RPG da mestre Square com os personagens mais famosos do mundo dos games, não tem como dar errado. E não deu. Mario RPG inovou nos gráficos e conseguiu enredar o jogo numa coisa bem diferente do que a gente costuma jogar nos Marios da vida, começando pelo vilão principal, que não é o Bowser, aliás, o Bowser até vira aliado aqui. Excelente!

Resident Evil (PS)

06

Pouco preciso falar sobre Resident, basta dizer que foi quem popularizou um novo gênero, o survival horror. O que pouca gente sabe, é que muita coisa foi baseada num jogo de Famicom de 1989 chamado Sweet Home, inclusive a mansão, puzzles e as cut scenes que a porta se abre ou sobe as escadas.

Metal Slug (Neo Geo)

07

Metal Slug veio para nos presentear com um gênero que estava desaparecendo, o famoso “run and gun” de jogos como Contra. Com belos gráficos e uma pitada de humor, MS foi um sucesso gigante e logo rendeu continuações e versões diferentes.

Quake (PC)

08

Quake apareceu depois de Doom, e para dar uma resposta ao sucesso do Duke Nukem, fez melhor, sua engine produz graficos totalmente em 3D, e a jogabilidade em modo multiplayer foi a grande sacada da série que rendeu mais 4 sequencias.

Nights into Dreams (Sega Saturn)

09

Nights quis realmemte passar a sensação de voar, combinando gráficos 2D e 3D, muitas cores e uma jogabilidade precisa. Para isso, a Sega lançou junto com o game um controle analógico para uma experiência ainda melhor com o game.

Crash Bandicoot (PS)

10

Um bandicoot é um marsupial que parece um rato que vive lá pros lados da Austrália, o jogo é um plataforma 3Dc cheio de itens colecionáveis. Foi tambem mais uma tentativa de se lançar um mascote para o console da Sony e até hoje os fãs choram a descontinuidade da série.

Virtua Fighter 3 (Arcade)

11

O grande destaque dessa série é o “realismo” gráfico, aqui pela primeira vez os olhos dos lutadores acompanhavam o movimento do outro, Outra novidade nesse terceiro jogo foi a adição do quarto botão, agora com Soco, Chute, Defesa e Esquiva, melhorando a jogabilidade bastante.

Command & Conquer: Red Alert (PC)

12

Na onda dos jogos de estratégia, surgiu a série que foi considerada “a melhor do mundo” na época pelo Guiness Book, com 12 milhões de unidades vendidas. O desenrolar do jogo é a batalha entre aliados e soviéticos pelo controle da Europa.

Tomb Raider (PS)

13

O jogo que nos apresentou a arqueóloga britânica Lara Croft, aventura 3D com muita exploração e enigmas para desvendar.

Donkey Kong Country 3: Dixie Kong´s Double Trouble (SNES)

14

Plataforma que deixava todo mundo de queixo caído em frente à TV chega ao seu terceiro e último jogo no SNES, dessa vez protagonizado por um bebezão atrapalhado e a Dixie Kong, mais uma vez precisando salvar seus amigos.

Diablo (PC)

15

Action RPG que levantou um monte de questão polêmica por causa do tema e também várias histórias sobrenaturais envolvendo esse título, mas enfim, o jogo trouxe a possibilidade do personagem evoluir livremente os atributos que quisesse no seu personagem.

Megaman 8 (PS)

16

Megaman virou praticamente um desenho animado no PlayStation, um jogo que não agradou tanto, mas foi responsável pelo surgimento de uma nova geração de fãs.

Terranigma (SNES)

17

Mais um action RPG com uma temática bem interessante, conta a história da ressurreição da Terra por conta de um garoto chamado Ark e progride da evolução da vida até os dias atuais.

Sonic 3D Blast (Mega Drive)

18

Sonic se aventura em um novo visual, plataforma isométrico, uma novidade que até foi bem aceita e vendeu legal, até ganhou versão para o Saturn.

Tekken 3 (Arcade)

19

A terceira versão dessa belo luta poligonal 3D, que ganhou versões para PlayStation e PC, foi considerado o melhor do gênero para o console da Sony.

Super Mario 64 (N64)

20

Fechando a lista, em 1996 surgiu o novo console da Nintendo, o Nintendo 64, e com ele o Super Mario 64, pela primeira vez a gente pode jogar Mario em uma perspectiva nova, um cenário gigante para explorar livremente e foi um belo sucesso de vendas.